Ayurveda


"Abandone todas variedades de religião e simplesmente se renda a Mim. Eu vou libertá-lo de toda reação pecaminosa. Não tema."

—Bhagavad-gita, 18.66


Maceió, Alagoas

 

'Com a Vida de Novo'

 

"A Suprema Personalidade de Deus certamente não é conhecida por todos, mas Ele é muito poderoso e influente. Portanto, embora a serpente do tempo eterno seja forte e amedrontadora, e infinitamente nos persegue pronta para engolir a todos, se aquele que teme esta serpente procura abrigo do Senhor, o Senhor lhe dá proteção, pois até mesmo a morte foge com medo do Senhor. Por isso eu me rendo à Ele, a grande e poderosa autoridade suprema que é o abrigo verdadeiro de todos."

 

—Gajendra, Srimad-Bhagavatam, 8.2.33

 

 


Andrographis Paniculata
'Rei do Amargo'

4000 ANOS de MEDICINA

 

2000 a.C.: Aqui, coma esta raiz.

1000 d.C.: Essa raiz é pagã! Aqui, diga esta oração.

1865 d.C.: Essa oração é superstição! Aqui, beba esta poção.

1935 d.C.: Essa poção é enganação! Aqui, engole essa pílula.

1975 d.C.: Essa pílula é ineficaz! Aqui, tome este antibiótico.

2000 d.C.: Esse antibiótico é um veneno! Aqui, coma esta raiz.

2012 d.C.: Aqui, coma esta raiz e cante o Santo Nome!

 

—A História Concisa de 4000 Anos de Medicina

 

Devido a circumstâncias e atos do destino, não pude estar presente durante as lutas mais intensas e finais de minha mãe Adi-lila. Em Março de 2004 recebi as notícias sobre seu estado de saúde crítico, e desde que nossas conversas anteriores não tinham indicado que nada havia de sério, foi algo um tanto surpresa para mim.

 

Ela estava agora em Maceió com membros da família, algo que não desejava, porém no final cedeu à situação e apelos e ficou em Maceió para tentativa de tratamento.

 

Quando  cheguei em Maceió em Março 2004 ela mal podia andar e os médicos tinham dado a ela no máximo 3 semanas de vida. O diagnóstico não podia ser pior. Todos diziam que ela era uma paciente terminal. Durante as poucas semanas que estive com ela houve uma boa recuperação e melhora. Para mim foi uma grande tristeza não poder continuar presente com por mais tempo e tive que voltar para Flórida.

 

Para quem tinha supostamente apenas 3 semanas de vida e em estado terminal, o que aconteceu a seguir é considerado por muitos como um 'milagre'. De Março de 2004 em diante ela começou a melhorar rapidamente e estava vivendo praticamente sadia, indo ao mar, recebendo a luz do sol, se cuidando, melhorando e vivendo uma vida praticamente normal, deixando os médicos e a todos estupefatos com tal 'milagre'. E de fato ela estava no caminho da cura.

 


Recuperando (2004)

"Todos que a visitaram se surpreenderam com o que viram. Ao invéz de uma paciente terminal, uma mulher cheia de vida! Foi uma verdadeira guerreira espiritual até os últimos dias de sua vida!" —Testemunha

 

Por mais de um ano e meio o tempo passa praticamente dessa maneira, quando a doença então volta com mais força e a situação se deteriora rapidamente no final de 2005. Adi-lila devi dasi, Adélia Tamires Loyola Cajú, parte deste mundo mortal no dia 12 de Novembro de 2005, as 11:25 am, em Maceió, Alagoas.

 

"Sua passagem desse mundo foi tranquila. Estava rodeada de devotos para as quais pregara recentemente. Um suave bhajan era executado por eles ininterruptamente. Um leve sorriso era esboçado em seu rosto. 'Uma atmosfera espiritual tomava conta do ambiente.' Diziam seus familiares admirados." —Testemunha

 

Seu desejo era de ser cremada e este foi satisfeito no próximo dia, 13 de Novembro de 2005, no crematório Jardim da Saudade, em Salvador, Bahia. Familiares e amigos estavam presentes para as orações finais. Todos acontecimentos foram rápidos demais, enquanto que eu me encontrava economicamente incapacitado fora do país sem poder vir e estar presente nos seus momentos e rituais finais. Foi sempre um alívio saber que ela não sofreu a condição por tempos prolongados e que morreu em uma residência em vez de um hospital.

 

"Do mesmo modo que a alma corporificada neste corpo passa da infância à juventude e à velhice, similarmente a alma passa para outro corpo depois da morte. A alma auto-realizada não se confunde com tal mudança."

 

—Bhagavad-gita Como Ele É, 2.13

 


Decoração para cerimônia


Oferenda sraddha em Miami, Flórida
(Urna com cinzas atrás das fotos de Parampara)


Final da cerimônia

 

Uma amiga brasileira que visitava a Flórida me trouxe a urna contendo as cinzas dos remanentes finais de minha mãe, e com a ajuda de um devoto em Miami, fizemos juntos a cerimônia sraddha para sua passagem pacífica e próspera. Como parte de rituais milenares sagrados da Índia, seu desejo era, como de todo devoto, que suas cinzas fossem jogadas no sagrado rio Ganges.

 

Depois de quase 2 anos com a urna guardada e realizando que eu não iria ter a oportunidade tão cedo de ir para Índia e fazer isso eu mesmo, a divina providência arranjou para que entregasse a urna com as cinzas de Adi-lila para uma amiga confiável que estava justo a caminho da Índia em 2007, para que ela tentasse fazer a devida cerimônia final na medida do possível, ou simplismente pelo menos jogar as cinzas no rio Ganges.

 

Pela graça do Senhor e novamente por pura divina providência, tudo deu muito certo e logo recebi um email da Índia com as notícias, que melhores não poderiam ser:

 

[original em Inglês, mensagem de 6 Setembro 2007]

 

"Então, sobre as cinzas de sua mãe ... eu conheci uma senhora aqui que conhecia a sua mãe há muito tempo, e nós fizemos a cerimônia juntamente com Jananivas Prabhu, o chefe pujari de Radha Madhava. Foi uma bela cerimônia que fizemos no dvitiya após Balaram Purnima — acho que era Revati às 2:30pm ou 3:00pm, então eu acho que a Lua estava na quarta casa. Enfim, nós três fomos para as margens do Ganga com Jananivas que tinha todos os ingredientes necessários. Eu abri a urna e misturei tudo com panchamrita — que é ghee, iogurte, leite, mel e água. Eu também misturei alguns grãos com as cinzas —  todos estes ingredientes juntos se tornam uma oferta adequada ao Ganges. Então cobrimos as cinzas com argila do ganga para selar e embrulhamos tudo com um chaddar Harinam novo que dizia 'Jai Sri Ram'. Em seguida, foi realizado o sankalpa — afirmando nossa intenção de realizar a cerimônia.

 


Rio Ganges, Índia

Depois de uma pequena oferenda ao Ganga, feita de água misturada com frutas, flores e sementes de gergelim, nos aventuramos entrando para dentro do rio Ganges. Andamos para dentro do rio por cerca de 70 jardas [64 metros] até a profundesa chegar nos ombros, e então nadei um pouco mais para submerger as cinzas. Depois disso, oferecemos uma oração a Ganga maa, oferecendo água do Ganges com as mãos em oração. Após o sânscrito, ele disse que eu poderia oferecer uma oração no meu próprio idioma, então eu fiz minha oração para que Ganga maa ajudasse Adi-lila a se desfazer de qualquer remanentes que possam ainda prender ela à esta vida. Ganga é muito boa para purificar, então eu pedi ajuda especialmente para limpar e afastar qualquer coisa que previna Adi-lila de brilhar onde quer que ela esteja agora. E eu pedi também a Ganga maa para ajudá-la em sua situação atual para que ela possa continuar sua jornada espiritual.

 

Após a cerimônia, a senhora brasileira disse que ela estava rezando muito fortemente para o bem-estar espiritual de sua mãe, e enquanto ela estava orando ela viu uma luz muito muito brilhante e que então se transformou em cores diferentes; ela mencionou azul e roxo. A explicação dela foi em Português/Espanhol/Inglês — um pouco difícil de entender, mas pelo menos isso eu entendi. Em nosso caminho para casa, também vimos um pequeno bezerro branco tomando leite da mãe, que era uma vaca linda e marrom. Todos pararam e olharam — a vaca era tão bonita, uma daquelas vacas indianas com longas orelhas suaves e grandes olhos negros. Jananivas Prabhu estava carregando um pote de água que ele disse era ser mais um sinal auspicioso — e ainda mais auspicioso sendo água do ganga.

 


Jhulan Yatra

Então eu acho que sua mãe está em boas mãos. Eu realmente me senti purificada depois da cerimônia, e depois o dia inteiro eu me senti espiritualmente potente. Jananivas Prabhu não recebe doações pessoalmente, então que eu dei uma doação ao templo. Dei 250 rúpias, USD $6, mas isso é uma quantidade razoável aqui para patrocinar o aroti shayana em Vyasa Puja. Esse é o aroti onde eles colocam todos os Senhores para dormir. Você não precisa se preocupar em me pagar os $6 dólares — mas se você quiser você tem a oportunidade de doar para o Jhulan Yatra daqui. Muito amor."

 

—Gurukuli

 

P.S. hey, se você quiser doar algo para alimentar os vaishnavas, o festival Jhulan Yatra daqui estava alimentando os vaishnavas toda noite — incluindo os moradores das aldeias. Os gurukulis daqui organizaram o festival e foi um enorme sucesso. Eles estão com USD $500 de dívida devido aos custos da prasadam, se você quiser ajudar a eles um pouco.

 

[USD $250 foi doado no dia seguinte.]

 

 

Uma Vida Honesta

 

Hoje é um dia triste e também um dia de celebração. Para os que reconhecem que este corpo é temporário e que a alma é eterna, hoje é também um dia de reflexão. A alma espiritual transmriga de um corpo para outro através de nascimentos e mortes, e os resultados de uma vida piedosa somente levam tal pessoa para situações e lugares de ainda mais valor.

 


Krishna Kirtan & Adi-lila devi dasi
Alachua, Flórida, EUA, Outubro 1998

Adi-lila, Adélia, com certeza foi uma alma piedosa. Para nós que ainda estamos aqui, devemos saber que o que importa realmente é o que pessoas alertas e conscientes como ela nos deixa, principalmente na forma de seu exemplo pessoal. Muitas são as memórias alegres e ensinamentos profundos. Adélia Cajú, Adi-lila devi dasi, minha mãe, viveu sua vida com uma honestidade praticamente impossível de se encontrar nos dias de hoje. Ela sempre tentou fazer o que é certo, sem interesse próprio; apenas com a boa intenção no coração puro que tinha. Independente de quem seja, todos que conheceram ela sempre tiveram uma admiração muito especial e respeito devido ao seu caráter e coragem.

 

Adi-lila sempre buscou o significado verdadeiro da vida, e talvez agora finalmente ela está em um lugar onde as respostas estão ainda mais claras. Sua honestidade, humildade, desejo de bem querer para com a humanidade, capacidade intelectual, força interior e exterior, e dedicação de corpo e alma aos valores espirituais e morais que ela viveu e acredita, são em si mesmo significado de que sua vida foi uma das mais valorosas possíveis entre milhares de seres humanos.

 

Agradeço todos aqui presentes por lembrarem dela em suas orações. Eu ofereço minhas respeitosas reverências a Adi-lila devi dasi, uma Vaishnavi, devota do Senhor. Que sua compaixão sobreviva entre todos nós e que seus desejos finais sejam favorecidos na eternidade. Eu, seu filho, agradeço e reverêncio sua força interna e o seu amor por mim, mesmo que distante de sua presença física, porém sempre perto de seu coração.

 

"Jay Sri Ram!"

 

Um filho amado,

Krishna Kirtan

(Louvalie Loyola Caju)

19 Junho 2012

 

Continue: Nova Gokula Dhama

 

 

compartilhar

 

                             

 

comentários